quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Dez coisas que um BTTista não pode deixar de fazer

Não quis deixar de partilhar este fantástico video sobre uma das actividades que mais gosto de praticar: BTT. 


video

Dei comigo a contar, das dez, as que já tinha efectivamente concretizado. E o resultado é este:

1. Montar uma bicicleta

Afirmativo. Mandei pintar o quadro da minha velhinha Kona Kula e adaptei uma montagem para a Helena a utilizar em estrada. Do primeiro ao último parafuso fui que a montei.

2. Andar à noite

Sim. Por duas vezes. Uma em Sintra, na véspera do meu filho Gonçalo nascer. Aliás, foi chegar a casa às 01h00 e acordar para ir para a maternidade às 03h00... A outra foi nas 24h de Proença-a-Nova, em que participei a solo.

3. Pedalar na neve

É brutal. Então em neve virgem, num dia de sol, é algo que apenas experimentando se percebe o gozo que dá...

4. Pedalar num país estrangeiro

Espanha, França e Itália foram os países em que andei de BTT. Noutros também já andei de asfáltica.

5. Dormir com a bicicleta.

Sim... Nos caminhos de Santiago e nas saídas à Estrela, quando pernoitávamos na Casa do Guarda. Na gélida Casa do Guarda... A bike tem a vantagem de não nos puxar a coberta...

6. Explorar um novo trilho

Ui... Tanta e tanta vez. Algo que a utilização do GPS veio diminuir, o que, diga-se, também não me preocupa muito. Andar com a bike às costas a pular muros e atravessar ribeiros não é o que mais gosto...

7. Cruzar uma montanha

Várias. No Caminho de Santiago, por exemplo, mas, também em Portugal, com a travessia de Castanheira de Pêra à Torre, cruzando as Serras da Lousã, Açôr e Estrela. Dois dias brutais de BTT.

8. Participar em provas

Várias. Desde os primeiros tempos do Cross Coutry até às provas por etapas, como Ironbike, Transportugal ou Geo-Raid.

9.Andar num Bike Park

Também não é a minha onda, mas tive de experimentar, claro. Foi em Monsanto, mas com muita, muita tranquilidade, a ver se não ficava com o guiador colado aos dentes!

10. Pedalar em direcção ao Mar

Nas falésias da Costa Vicentina - Transportugal 2003
Pois claro. Fiz o Transportugal. De Bragança a Sagres, sempre a pedalar. Primeiro pela raia até que no último dos onze dias vimos o mar, na bela Costa Vicentina.

Ou seja, concluo que me posso considerar um homem realizado, no que ao BTT diz respeito. Mesmo assim, tenho uns quantos projectos para levar a cabo. Ideias "estúpidas" não faltam :-)


Sem comentários: