terça-feira, 1 de janeiro de 2008

Encerrando o ano na S. Silvestre da Amadora


Está-se a tornar um hábito. Um bom hábito. Mais uma vez, antes da passagem de ano, estive na S. Silvestre da Amadora, desta vez aperitivada com 3 horas matinais de BTT.

É uma corrida dura de que gosto especialmente, sobretudo, pela quantidade de gente que leva às ruas, esta ano estimada em 100.000 espectadores, ao longo dos 10Km do percurso.

Cheguei demasiado em cima da hora de partida, para aquilo que é desejável e que eu gosto. Dessa forma, o aquecimento foi muito rudimentar, algo que paguei nos 3 primeiros quilómetros feitos a subir. Logo à partida, um pequeno incidente, que podia ter consequências graves. Outro atleta tocou-me nos pés por trás, o que me levou a desequilibrar e a tomar conhecimento com o asfalto da Amadora... Engraçado, que na pequena fracção de segundo que durou a queda, imaginei o pelotão a espezinhar-me. Felizmente, consegui enrolar lateralmente, fazendo uma cambalhota tipo judo, e ficar rapidamente de pé, prosseguindo a corrida, apenas com uma ou duas escoriações. Sem novidade!

O resto da corrida não teve grande história. Corri sempre a solo, sem encaixar em nenhum grupo e senti-me mais forte após a dolorosa subida do Lido para os Comandos. Algo que surge em contra ciclo daquilo que vinha sendo habitual, com evidentes quebras físicas no final das tarefas. Algo que, por isso, me deixa bastante satisfeito.

Para a história, o registo de 36'28" (3'39"/Km) e uma 74ª posição.

video

Bom 2008!

Sem comentários: